Clínica Própria. Será que compensa ter uma? Parte I

by Miguel Gomes on 13 13Etc/GMT-1 Março 13Etc/GMT-1 2009

Nota: Este é um Guest Post do Alessandro Zamboti do Zhen Jiu

Clinica própria. Será que compensa?Toda pessoa, quando faz algum curso de acupuntura ou de outra terapia holística, sempre sonha com sua própria clínica, seu consultório ou sua sala de atendimento. Mas até que ponto compensa abrir o seu próprio espaço? Até que ponto você está comprometido, mental e emocionalmente para isso?

Não podemos nos esquecer que estamos lidando com algo muito importante e sério, que é a saúde de outra pessoa, e que o fracasso ou sucesso de nosso trabalho depende principalmente da melhora do nosso cliente.

Durante o primeiro ano de prática, depois de formado, normalmente é um ano de aprendizado, onde vamos aprender qual a melhor forma de lidarmos com o nosso cliente, e vamos ganhando experiência e confiança na terapia que aplicamos.

Antes de começar uma clínica, devemos ter em mente uma séria de coisas que começa com algumas perguntas bem simples:

– O que você espera de sua futura clínica?

– Como você imagina que sua clínica seja?

– Você vai se dedicar à sua clínica em tempo integral ou em tempo parcial?

– Você consegue visualizar a sua clínica daqui a 1 ano? Daqui a 3 ou 5 anos? Como ela estará? Será que vai ter muitos clientes? Vai estar localizada no mesmo lugar?

Pessoas que tem um objetivo bem delimitado em mente, que tem uma idéia clara do que pretende alcançar, normalmente têm mais sucesso do que outras que não têm um objetivo definido.

Trabalhar em casa ou atendendo a domicílio é muito diferente do que estabelecer um espaço de trabalho num edifício comercial. A prática diária de um terapeuta que trabalha sozinho inclui atender ao telefone, esvaziar a cesta de lixo, limpar a sala de atendimento, cuidar das questões burocráticas, etc., o que é diferente quando se compartilha o consultório ou espaço de trabalho com outras pessoas e pode-se contar com uma recepcionista. A estrutura da clínica que você pretende montar influenciará diretamente na escolha do local e no tamanho do espaço que você precisará.

Uma clínica de terapias holísticas não é, sob vários aspectos diferente de qualquer outro tipo de negócio. É importante, desde o começo, definir que tipo de arranjo empresarial lhe serve melhor: se uma firma individual, uma sociedade ou uma empresa. Há muitas questões ligadas às tributações, que variam de país para país, de estado para estado. Aconselho que, antes de dar um primeiro passo, consulte um contador qualificado ou conselheiro financeiro para que ele possa lhe orientar a respeito sobre como montar juridicamente a sua clínica e fazer os seus registros financeiros.

Escolha da localização

Antes de montar a sua clínica, devemos pensar bem quanto à escolha do local onde pretende montá-la. Em algumas cidades existe uma lei de zoneamento, onde determinados tipos de comércio só podem ser estabelecidos em determinada regiões da cidade. Verifique isso junto ao seu contador ou à secretaria correspondente em sua prefeitura, antes de montar sua clínica e depois ter que se mudar por não ter observado este ponto, correndo o risco ainda de ter que pagar multa. Outro fator muito importante a se considerar é a quantidade de pessoas que exercem o mesmo tipo de terapia que você e que estão estabelecidos na região onde você pretende montar sua sala de atendimento. Isso influencia diretamente na quantidade de clientes que virão até sua clínica, principalmente no início, pois, se você está iniciando, vai competir com pessoas que já são conhecidas naquela região e tem uma clientela fixa muito maior que a sua.

Depois de tudo de acertar estes detalhes, vamos à localização de sua clínica. Ela deve, acima de tudo, ser fácil de ser encontrada. O acesso para carros ou transporte público deve ser fácil. Antes de fechar o aluguel de sua sala de atendimento faça a si mesmo algumas perguntas:

– Há uma janela para entrada de ar e uma boa iluminação?

– Há espaço suficiente na sala de tratamento, um bom local para armazenar os suprimentos e um bom local para colocar um arquivo para armazenar os registros dos pacientes?

– A clínica é acessível para pacientes com mobilidade prejudicada? Dá para chegar a ela com uma cadeira de rodas, por exemplo?

– A clínica fica em um local muito barulhento? Dentro da sala dá para ouvir o barulho da rua ou do trânsito?

Em cidades onde não existe a lei de zoneamento, podemos considerar trabalhar em casa, com a s vantagens de economizarmos com o aluguel, podermos cuidar de alguns afazeres de casa ou dos filhos entre um horário vago e outro, mas antes de instalar sua clínica em sua residência, considere se vai haver boa aceitação por parte da população e a perda relativa da privacidade, pois infelizmente lidamos com todo tipo de pessoas, e algumas acabam por confundir trabalho com vida particular e querem atendimento a qualquer horário ou a qualquer dia da semana. Uma das vantagens de se trabalhar em casa é a redução do custo financeiro, nos primeiros meses de estabelecimento da clínica, e você poderá mudar para um consultório alugado quando já possuir uma quantidade suficiente de clientes.

Leia o artigo completo:

Leave a Comment

Previous post:

Next post: