Mais uma razão para perder barriga

by Miguel Gomes on 30 30Etc/GMT-1 Setembro 30Etc/GMT-1 2009

Se a estética ou a parte física, não são razões suficientes para pensar em perder barriga, aqui fica mais uma de “peso”: Grandes barrigas podem duplicar o risco de morte prematura.

Mais uma razão para perder barrigaComo sabem, tenho andado desde há algum tempo a tentar perder barriga, mas há sempre alturas em que me esqueço do que devo fazer. Agora, com a leitura desta notícia, acho que ganhei novo alento para cumprir uma das minhas resoluções até ao fim do ano.

A notícia refere uma conclusão de um estudo envolvendo 350 mil pessoas, em que se assinala que um “pneu” com mais de 120 centímetros num homem e 100 centímetros numa mulher significa que duplicou o risco de morte prematura.

Deixe de lado o IMC (Índice de Massa Corporal), o resultado da divisão do seu peso em quilos pela sua altura em metros ao quadrado, ou mesmo a balança e vá buscar a fita métrica. A partir de agora preocupe-se com o seu perímetro abdominal.

Isto porque, mesmo que o seu IMC seja normal (entre os 18 e 25) e mesmo que não possa ser considerada uma pessoa obesa, se o seu pneu ultrapassar os 80 centímetros (nos homens) ou os 65 (nas mulheres) deve começar a preocupar-se, dizem os especialistas.

A explicação para esta ligação, vem no artigo: “A gordura abdominal não é apenas um depósito de energia, mas também liberta substâncias que podem contribuir para o desenvolvimento de doenças crónicas”.

Uma chamada de atenção no entanto, isto não quer dizer que tenha que entrar já numa dieta maluca. Como os meus leitores sabem, devemos procurar criar hábitos saudáveis e conseguir chegar à nossa meta de forma sustentável. Queremos perder barriga com saúde, e não ficar doentes e magros.

Para ajudar os leitores a perder barriga, tal como eu vou fazer, e para promover um modo saudável de o conseguir, vou colocar uma vez por semana um artigo sobre perder barriga.

Gostava também que fossem comentando os artigos com os vossos resultados. É mais fácil quando somos muitos!